Projeto monitora a chegada de leões-marinhos no Rio Grande do Sul

Sem categoria Projeto monitora a chegada de leões-marinhos no Rio Grande do Sul
05/04/2016
21h56min
  • A+
  • A-

O Projeto Pinípedes do Sul está monitorando mais de 78 leões-marinhos que chegaram no Refúgio da Vida Silvestre (REVIS) do Molhe Leste, em São José do Norte (RS). Com nosso patrocínio por meio do Programa Petrobras Socioambiental, a iniciativa executada pelo Núcleo de Educação e Monitoramento Ambiental (NEMA) é importante para conservação desta espécie de pinípedes, que enfrenta diversos problemas causados pelas intervenções do homem no habitat natural. A cada ano, aproximadamente uma centena de leões-marinhos morre na costa gaúcha.

Os animais ocuparam o Molhe Leste no início de março e parte deles irá até a Ilha dos Lobos, em Torres (RS), a partir de meados de junho.  Eles vieram de ilhas uruguaias, onde se reproduziram durante o verão, e utilizam os municípios gaúchos como base para descanso e para suas jornadas diárias de alimentação até o inverno. Em sua maioria, são machos adultos e jovens. Ocasionalmente, pode-se registrar a presença de fêmeas.

Pinípedes são mamíferos marinhos como lobos, focas e leões-marinhos, que sofrem principalmente o impacto da pesca.  Além de desequilibrar a cadeia alimentar, essa ação degrada os ecossistemas marinhos por meio de diversos contaminantes, como lixo e metais pesados.

Educação ambiental para a comunidade

Para enfrentar os desafios da conservação dos leões e lobos-marinhos e de seus ecossistemas na costa sul do Brasil, o projeto desenvolve atividades específicas para a comunidade do entorno. São ações contínuas como educação ambiental, integração de grupos de pesquisa, avaliação de status de conservação (censos, impactos e mortalidade dos animais) e monitoramento dos refúgios, além da realização de atendimento, resgaste e reintrodução dos pinípedes que ficam encalhados nas praias brasileiras.

A equipe do Pinípedes do Sul é responsável ainda pela gestão das duas únicas Unidades de Conservação destinadas à proteção da espécie no Brasil. Ambos são Unidades de Conservação de Proteção Integral na categoria de Refúgios da Vida Silvestre.

Somos parceiros do projeto Pinípedes do Sul desde 2014. O Refúgio da Vida Silvestre do Molhe Leste foi criado em maio de 1996, através da Lei Municipal nº 007.


Mais Notícias